facebooktwitter

Robô auxilia em tratamento

A unidade Santos é a primeira fora da capital paulista a contar com o robô Vivax, equipamento de robótica que possibilita movimentos tridimensionais dos membros superiores. A novidade é 100% nacional e foi idealizada pelo engenheiro brasileiro Antonio Makiyama.

Esta tecnologia possibilita uma amplitude do movimento do braço até então não alcançada em nenhuma tecnologia existente no mundo, ao permitir movimentos tridimensionais mais realistas e próximos às atividades cotidianas dos pacientes. Entre as vantagens da nova tecnologia está o fato de o aparelho ser portátil e pesar apenas 15 quilos (cerca de 7 vezes mais leve do que os equipamentos disponíveis no mercado), aproximando a tendência de no futuro os pacientes utilizarem a robótica em suas casas.

O equipamento é voltado para vítimas de Acidente Vascular Cerebral (AVC), pessoas com paralisia cerebral, lesão encefálica, lesão medular, traumatismo craniano e doenças degenerativas.

Lokomat

A unidade conta também com outro importante equipamento de robótica, o Lokomat, que é um aparelho projetado para ser acoplado no paciente, permitindo que ela faça todos os movimentos de uma marcha.

No Lokomat, o paciente é suspenso com auxílio de um colete adaptado ao seu tamanho e suas pernas são fixadas a equipamentos laterais (como pernas robóticas), por meio de faixas. Tudo ligado e acoplado, o Lokomat começa a caminhada.

Fabricado na Suíça, o Lokomat é um aparelho de reabilitação construído com tecnologia robótica e dirigido a pacientes com alteração de marcha, como nos casos de Lesão encefálica adquirida, traumatismo craniano e lesão medular.